De palavra

palavra
minha arma
é de papel
e fracas memórias

tem o som de uma espera
enquanto voa
tem a cor da ousadia
enquanto espera

tem todos os tons
dos jardins que não colho
quando escolho
um nome
nas flores que há em ti

mulher
homem
de palavra sou

2018-10-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *