Tempos perdidos

andamos
em busca de sonhos perdidos
desde a infância
procuramos sempre
perdidos
nunca sabendo
o alcance
algures após o fim
de quanto em sonhos
logramos

iludimo-nos
na corrida que damos ao tempo
mera promessa
quando o tempo não corre
aqui agora
para mim e para ti

2018-08-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.