Ego meu ego meu

é: meu papel
higiénico
vale mais que o teu
dá-me o brilho
quando o uso
sujo

minhas mãos tão de ouro
nada que façam
de tudo que outras fazem
qualquer tesouro

enjeito da vida sua premissa
maldito fim dos dias do fim
sou demasiado valioso
para a sua justiça

2018-03-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.