Mitos urbanos

não sei se sabes
é verdade
tudo o que sei
e de antemão sabia

tu também sabes
ainda que sabendo
sem mais nada haver
que pressuposto
tudo é absoluto e vago
pensamento sem pés
e cabeça convicta
não por se fazer caminho
mas por pelourinho
absorto
de cirandas e romarias

eu sei é verdade
imune ao tempo
a tua epifania
não a logro conhecer
sem a espessura do dia
não encontro aí segredo
nem nisso sabedoria

2017-04-24

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *