Meus dedos

meus dedos têm leveduras
de engravidar cimentos
das esperanças mais duras

meus dedos têm espantos
no corpo dos teus segredos
leve mente tateando
acima de quaisquer medos

fugazes momentos
perenes
incontida intensão
novo mundo se revela
na cabeça de meus dedos
não há razão que sustenha
um toque de coração

2016-11-30

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , . ligação permanente.