Nunca se diz

nunca
a palavra de mais séculos
se revira à volta de uma trama
nunca palavra de um só amo
nunca tirano sempre nunca

nunca
a palavra muitos anos
resiste ao primeiro solavanco
nunca palavra dita um fim
nunca a palavra se diz nunca

nunca
a palavra destes dias
esconde a sorte enquanto muda
nunca palavra se desdita
nunca escrita na mão nunca

nunca
a palavra num segundo
se retira palavra nunca dada
nunca palavra se silencia
nunca se adia palavra nunca

nunca
a palavra de uma vida
se redime na morte ou na espera
nunca é palavra que adoece
nunca palavra se cura nunca

nunca
palavra dura demais
nunca é mordaça que sempre dure

2016-10-31

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *