Incisão

delapido meus espectros
na dissecação do tempo
sob um bisturi rombo
que me esvaece

a todo o momento acontece
a espera não desaparece

dia vem sobre outro dia
nos segredos dos sentidos
e o instante dura o espanto
dos horizontes sem mácula

talvez meu nome tenha outro tom
a cada encruzilhada dos tempos
e me revele planícies
sob os meandros dos ventos

ecoam em meu seio as fontes
talvez me estremeça de lonjuras
e sossegue os vazios escarpados
na tumescência das agruras

talvez amanhã ainda sonhe
os de hoje que não vão

2016-09-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *