Lei universal do amor

na matemática do amor
toda a lei é (um) in verso
infinito nunca é demais
nada é sempre de somenos

no amor
a parcela é mais que o todo
é amor maior enquanto único
e nunca menos que universal

amor é sentido
para ser dado
antes de ser recebido
amor aumenta quando dividido

para quem de si amor reparte
fica sempre a melhor parte

as latitudes do amor são longes
zénites de qualquer lugar
que se sobem se são mais fundos

galáxia humana sem regra
imatéria que atrai matéria
na razão inversa da massa
lema elevado ao peito
sem sombra de estrela nenhuma
amor é sem medida
mais que o sonho de vida
de um tempo mais que perfeito

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , . ligação permanente.