Desterror

quiseram-me a noite
antes do dia nascer

quiseram-me a morte
antes de a viver

quiseram-me o silêncio
e as cordas vocais

quiseram os sonhos
que eu não tivesse mais

quiseram o mundo
sem tempo de crer

quiseram-me tudo
sem nada temer

quiseram-me o sangue
os ossos e as peles

quiseram-me os medos
mas eu não a eles

2016-01-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *