O passo do tempo

Ah tempo, não me fujas!
Faz-me o passo sereno
Não te queimes na chama
Vem-me de brisas ameno

E se nesse caminhar
Não perderes a passada
Vai ao infinito de ti
Faz-te intenso na chegada!

2010-10-14

Gostou? Partilhe!
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Netvibes
  • Add to favorites
  • blogmarks
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Tumblr
Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags , , . ligação permanente.