Querer-te

quero-te vida
pelo que há de viver
quero-te viva
vida de morrer
a querer-te

quero-te

como poderia ser
a vida sem querer

2015-07-30

Esta entrada foi publicada em Poesia com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *