Arquivos Mensais: Dezembro 2010

Entre paralelas

Parado, vou Ao mais longe de mim Estendido o tempo Num instante sem fim Contemplo Desfocado do momento Nítido Na granítica cor Em que me sento Cada ténue paralela Que me diverge o movimento No espaço e no tempo Tudo … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , , , | 1 Comentário

Despe-dia

Dia a dia mais se perdia no que lhe anoitecia. Era de si que despedia o dia. 2010-12-08

Publicado em Aforismos, Microcontos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Há de vir

Não clames pelo tempo que há-de vir. Dá-lhe todo o tempo que tens e farás teu advir. 2010-12-08

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Inteiras palavras

Tomo a palavra Entrelinhas Sem meias 2010-09-23

Publicado em Aforismos, Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Estrangeiro

Estrangeiro sou sempre em qualquer porto Em que atraco a minha vontade de partir Se é de velas a minha natureza, ao navegar É do imenso oceano que sou nativo Sou filho do mergulho mais profundo É transparente o leito … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Anda

Anda A oportunidade é única A ampulheta não a vira Agarra O tempo urge Esvai-se Agora areia Depois pó Anda, vai! 2010-07-17

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário

Contigo

Meus lábios procuram a macieza dos teus, seduzidos Os olhos nos teus se afundam, tão perto Suaves, minhas mãos deslizam teus cabelos Na seda da tua pele me perco Contigo assim me faço dia Nesta noite que (não) adormeço 2010-07-09

Publicado em Poesia | Tags , | Deixe o seu comentário

Matinal

O teu corpo dança a manhã Ao ritmo fresco de um som desperto As melodias quentes que nele inspiro Voas no meu espaço Flutuas Me envolves dessa música Que inventas E danças Desenhas as curvas Do caminho rectilíneo do meu … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Tags , , , | 1 Comentário

Suspiro

Um suspiro suaviza o ponto alongando-o da eternidade de um pensamento ao vento É um assalto fugaz que, ao se ir, fica qual aragem que desperta o adormecido nunca esquecido numa carícia 2010-03-29

Publicado em Poesia | Tags , , | Deixe o seu comentário